10ocupados

A melhor maneira de ocupar o seu tempo...

Curta um curta sobre “De volta para o futuro”

Quem não se lembra do skate voador do Marty Mcfly. Quem nunca sonhou em ter um… Pois é, neste curta metragem, a garotinha deu asas a imaginação, e… Bem, assista e fique como eu, com aquela sensação nostálgica de que por mais longa que tenha sido, nossa infância passou muito rápido.

 

 

Do Gênio Steven Spielberg, um filme precursor da modalidade trilogia. Na verdade, ouso dizer que ele foi um dos únicos que realizou uma trilogia, aonde cada filme tem início, meio e fim e mesmo assim, está ligado aos outros dois.

Para refletir…

Uma iniciativa bacana, mostrando crianças agindo como adultos, em um mundo corrupto.

 

Aqui, os veículos de comunicação foram utilizados para mostrar o vandalismo da população.

 

Lá fora, mostraram o vandalismo real.

 

Apesar de ser para o México, fica a pergunta: Até quando Brasil?!?!?

 


 

Indecentemente copiado do Conselhos do He-man

Não gosto de peixe… E daí?!

Fico impressionado, quando o que difere, torna-se algo a ser agredido, ou pior um agressor.

 

Por exemplo, as duas “vítimas” mais violentas, as que mais agridem: LGBTTTS e a religião Evangélica. Lutam pela tolerância, de forma totalmente intolerante para com os que divergem deles. Se você é participante ou simpatizante de algum dos grupos, duas coisas acontecem automaticamente:

 

1ª – Você é inimigo mortal e jurado do outro grupo (O que eu acho estranho, pois em ambos, prega-se o amor); e

 

2ª – Você é inimigo mortal e jurado de todo o restante da sociedade. Ocorre uma autoimposta marginalização por parte deles.

 

Eles determinam que são os mais atacados, os perseguidos, os mais corretos, os mais injustiçados. Tentam reivindicar privilégios e superioridade jurídica sobre todos os outros membros da sociedade. Me parece antagônico lutar por um tratamento diferenciado pela Lei, quando a maior reivindicação é ser tratado igualitariamente.

 

Uma luta para fazer com que as pessoas os reconheçam (bacana), os respeitem (concordo), aceitem suas escolhas (apoiado!) e os admirem (êpa, espere aí um bocadim).
Por que sou obrigado a admirar algo? Nada contra evangélicos, LGBTTTS, ou qualquer outra “minoria injustiçada”. Você é algum dos dois? Ótimo! Não é nenhum dos dois? Ótimo! É os dois? Er… Ótimo também.

 

O que você é, ou deixa de ser, não é da minha conta… Em nada influencia a minha vida. Literalmente, é um problema SEU. Porém, não gosto de ser obrigado a gostar de algo. E apenas por me posicionar desta forma, corro o risco de ser rotulado como um  verãode2013fobia.

 

Fobia significa, grosseiramente falando, medo e o medo deve ser tratado e não legislado. Uma coisa me causa fobia: A propaganda sobre o quanto é bom ser os dois e consequentemente, sobre o quanto é ruim ser os dois, a que nossas crianças são expostas todos os dias. Não preciso de ninguém ensinando às crianças da minha família, o que elas devem ser quando crescer. Deixem-nas se divertirem e crescerem em paz. A escolha caberá a elas. Nem preciso dizer que para que LGBTTTS existam, ocorreu, via de regra, uma relação hetero, mesmo que apenas por uma noite. Da mesma forma que temos pais com religiões diferentes das dos filhos.

 

Para não correr riscos, mudarei o foco.

 

Eu não gosto de peixes. Na verdade, nada contra o time paulista, ou o signo do zodíaco. Sendo mais franco: não gosto de nenhum fruto do mar. Nada pode ser feito a respeito disto. Nada, me fará mudar de gosto, ideia ou hábito. Sei que eles existem. Sei que há quem goste deles. Mas, sigo minha vida e eles seguem a deles.

 

Não há lei na face da terra que me obrigue a gostar. Mudar meu paladar, meu gosto. Não suporto e exijo ser respeitado nisto. Respeito muito quem goste. Nos relacionamos, isto em nada influencia qualquer uma das vidas: a minha vida ou a de quem goste. Suas escolhas não te fazem melhor ou pior do que eu. Apenas nos fazem diferentes.

 

Me incomoda profundamente, ter sempre que ouvir os benefícios sobre o consumo de peixe. Você gosta de peixe? Sorte ou azar o seu. Não fico enchendo o seu saco para comer picanha, maminha, cupim…  E não se ofenda, quando alguém olhar torcendo o nariz para o peixe, camarão, lagosta ou qualquer coisa do mar que estiver no seu prato e que ele não goste. Aquilo causa estranheza a ele, e não podemos obrigá-lo a gostar. Respeite e exija respeito, caso seja afrontado por isto. Mas não há como exigir que ele olhe com desejo para uma posta de peixe. Vai de encontro ao que ele gosta. Portanto, dou a você o direito de também torcer o nariz, quando qualquer um estiver com um belo bife de picanha no prato.

 

Sorriso nos lábios e simpatia, não se impõe, conquista-se.

Complexo de Messias

messias

s. m. 2 núm.
1. Redentor prometido aos judeus.
2. [Por extensão] Pessoa esperada ansiosamente.
3. [Figurado] Reformador social. (Nestas duas acepções, grafa-se com inicial minúscula.)

 

Engraçado como tudo começa… Um punhado de pessoas começa a instigar nas redes sociais, outras apoiam, daí surge o convite para o evento e quando percebemos, mais de 10 mil pessoas responderam que compareceriam ao evento. E agora? O que fazer? Vamos às ruas então. Inicialmente, fomos, desorganizados, receosos, sem saber exatamente o que queríamos enquanto cidadão e País. Tanto, que vários grandes pensadores se manifestaram em todos os tipos de mídia, chamando-nos de “mesquinhos sem causa”, brigando por 20 centavos.
 
Os políticos da referida cidade, pensando em encerrar logo tal “insanidade”, acabaram jogando gasolina para tentar apagar um incêndio. O País se indignou. Houve um levante, como nunca dantes visto, pela nossa geração. (Sim, fui um cara pintada a favor do Impeachment, mas, hoje, vejo que fomos apenas uma bela desculpa de algo que já aconteceria de qualquer jeito, por quem havia sido excluído do grande bolão no Congresso, colocar para fora aquele menino malvado que não sabia dividir) Organizamo-nos. Fizemos diversas listas do que queríamos. Dentre elas, havia tanta coisa, tanta sujeira, tanta coisa ainda por mudar, que precisamos passar os itens aos poucos, para ter certeza de seu andamento.
 
Isto me deixa impressionado. Orgulhoso. Porém, com o sucesso, surgem os oportunistas. Partidos políticos tentarem se aproveitar disto, eu até entendo. Mas, um grupo com complexo de Messias? O que vem depois? Bombas? Atentados? Pergunto a todos vocês, que estão, pacientemente, lendo este texto:
 
DE ONDE FOI QUE O GRUPO ANONYMOUS BRASIL, tirou tanta força? Leio tudo o que eles escrevem. As manifestações foram conquista DELES. A derrubada de PEC’s foi conquista DELES. O “pânico” da Dilma foi conquista DELES. ELES estão sempre monitorando e se as coisas não acontecerem, ELES MANDARÃO O POVO DE VOLTA ÀS RUAS. ELES, provavelmente tirarão meu blog do ar, mas, não tem problema. Se assim o fizerem, estarão apenas confirmando meu ponto de vista.
 
ANONYMOUS para mim são as pessoas que por alguma razão, escondem o rosto. Como por exemplo, a turba de delinquentes que vem se aproveitando disto, para depredar, saquear, intimidar, agredir. Se observarem, todos eles estão com o rosto coberto. A polícia, quando disposta a ser mais truculenta, reparem que normalmente estão sem as tarjetas com os nomes e patentes.
 
Acho que cabe a nós, dar um basta nesta pseudo representatividade auto proclamada. Deixar claro para eles, que ELES não SÃO o movimento, mas se quiserem, serão bem vindos, como PARTICIPANTES do movimento.
 
Deixem que cada brasileiro faça o papel de Messias de todos os outros brasileiros. Vão às ruas,
 
dispostos a representar a todos nós, brasileiros, não importando estatura, etnia, credo, opção sexual, idade, condição financeira, nível de instrução… Brasileiros que são roubados dia após dia.

“… E centavos acima. #2″

O movimento “sem teor político”, vai crescendo. Fico impressionado em ver que as pessoas continuam indo às ruas, para exercer seu direito de manifestar e cobrar pelos seus direitos, desrespeitando vários outros direitos e deveres. Alguém quis se manifestar com a bandeira do PCdoB, do PT, da PQP? Também é um direito dele. Já ficou mais do que claro, que este movimento não tem “politicagem”.

 

Estamos mostrando para o restante do mundo, que a única coisa que ainda prestava no Brasil, o povo, até mesmo este, o Governo também conseguiu desvirtuar.

 

Qual a vantagem, em tirar a Copa daqui? Poderemos reutilizar os tijolos, o cimento, enfim, todo o material usado para construir escolas e hospitais? Não? Então devolverão nosso dinheiro? Não? Então pronto, vamos brigar pela redução das entradas. Que os políticos paguem do próprio bolso, com o dinheiro roubado de nós, esta diferença. Vamos fazer com que a Copa do Brasil, seja para o povo brasileiro e não para a elite que tem condições de pagar.
Recebamos o mundo, com um sorriso nos lábios, mostrando para eles, que apesar de um País regido por corruptos impunes, há um povo sorridente, simpático, educado e hospitaleiro.  Mostremos para eles, que somos um povo infinitamente superior e melhor que a corja que nos representam.
Com relação aos estádios, o melhor a fazer, é cobrar a descrição dos gastos, comparar com o preço real e proibir que o X-ODIN, receba de graça o Maracanã.

 

Estamos realizando um movimento, sem direção, sem “representação política”. Se eu sou um corrupto e chegam 100 mil pessoas na minha porta exigindo o fim da corrupção, eu entro no movimento, abraço todo mundo e digo que vocês já podem considerar feito. E aí? Resolvido?

 

O perigo de sermos uma manifestação “apartidária, sem representatividade”, é que seremos 100 milhões de vozes gritando ao mesmo tempo, e cada um, gritando aquilo que acha melhor. Não tínhamos foco, continuamos sem foco e pelo que percebo, é assim que vai prosseguir, até a população se cansar de ir para as ruas, ou o movimento passar a ser ridicularizado pela mídia internacional: “Brasileiros vão as ruas pedir… pedir qualquer coisa, eles realmente não sabem o que querem.”

 

Como fazer então, se não queremos ser representados por ninguém, afinal, os políticos estão tão desacreditados, que receamos tê-los conosco… Precisamos exigir algo simples da fazer, algo que todos concordam:

 

- A saída imediata dos Srs. José Genoíno, João Paulo Cunha e Renan Calheiros, não apenas das funções que ocupam na CCJ e na presidência do Senado, mas sim dos seus cargos políticos e a sua imediata prisão. Quem rouba, vai preso. E a remoção do Sr. Marcos Feliciano da presidência da comissão de direitos humanos;

 

- CANCELAMENTO da PEC37. Entendam, não é revisar, adiar, alterar sua redação. Trata-se do CANCELAMENTO. E, que tal imoralidade JAMAIS SEJA PROPOSTA NOVAMENTE.

 

Sabe o que isto causará? Quem é bandido ficará com medo de ser o próximo. Quem não é, se afastará de quem é e deixará de ser omisso, com medo de cair nas próximas eleições. 

 

Outras 3 coisas bacanas. Duas eu vi, se não me engano na página do Anonymous no Facebook:
- A corrupção no Congresso seja considerada crime hediondo; e
-Fim do foro privilegiado para toda aquela corja.
Acrescentaria:
Prestação de contas com a Copa, com a Saúde e a Educação.

 

Acho que estes 5 tópicos, fechariam uma pauta bacana. 

“…E centavos acima.”

Reajuste de 20 centavos na passagem de ônibus em São Paulo gera manifestações…

 

Imaginem as situações:
1ª – Você vai a um bar com uns amigos, toma dois refrigerantes e no final, tem que pagar R$70,00, pois todos da mesa beberam Whisky;

2ª – Você vai a um bar, apenas para dar um abraço de aniversário em um amigo. Enquanto está lá, chegou a conta e te informam: Dá R$70,00 para cada um.

 

Na primeira situação, inconformado, você paga, afinal, consumiu alguma coisa.

 

Na segunda situação, você se revolta. Por que deveria pagar, se sequer consumiu algo?

 

Isto foi o que aconteceu com o reajuste das passagens. A classe média cansou de pagar para dar um abraço. Abraçamos os humildes, com os “bolsas da vida” e pagamos a conta dos abastados. Construindo estádios em que se gastaram quase “2 bilhões de reais” (600 milhões da reforma e o restante de ajuda de custo para políticos, empresários e FIFA), que no final das contas, ou ficarão largados às moscas (o caso do Mané Garrincha), ou serão sucateados por 1 décimo do valor (O pai do Thor… não, não é o Odin, falo do pai do outro Thor… o que tem tantos pontos de multa na habilitação, que por lei, não poderia estar dirigindo no dia que matou atropelado um ciclista.), como é o caso do Maracanã, que serão quase quarenta parcelas ANUAIS, de pouco mais de 5 milhões de reais.

Infelizmente, não tenho condições de desembolsar R$1.500,00 reais, para levar minha família para assistir aos jogos da Copa do Mundo ou das Confederações… Mas, paguei pelos Estádios.

 

Tudo é feito com o nosso dinheiro. E nada por nós.

 

A defesa de quem está no poder

 

Desde que assumiu no poder, o PT aumentou:

Na Saúde – 22 bilhões em 2002, para 71 bilhões em 2012;

Na educação – 6 bilhões em 2002, para 35 bilhões em 2012.

 

Eu poderia citar a variação de 24 para 34 ministérios e todo o custo que isto gerou, ou até mesmo que os gastos anuais para manter a estrutura do Congresso Nacional custa mais que o dobro do que anualmente é gasto em saúde e educação.

 

Ao invés disto, me acompanhem:
Se aumentou o número de pessoas, obviamente que o que se pagava em 2002, não poderia ser o mesmo que se paga hoje.
Quantos impostos foram criados ou reajustados, para poder gerar esta diferença de receita? De que adianta aumentar este reajuste, sem controle? Só um estimado Senador, queridinho de determinado partido para se lançar Presidente, responde acusações de desvio de mais de 4 bilhões. E não se trata de um caso isolado. Quer a prova? Vista-se e vá até o hospital público mais próximo.

 

A acusação da oposição

 

Dilma perdoou dívidas, emprestou dinheiro, deu dinheiro para melhorar estruturas em outros países…

 

Nossa, a Dilma agora virou bandida? Ela sozinha está investindo o nosso dinheiro, quando nossa saúde, educação, transporte, moradia estão decadentes, se é que podemos considerá-los existentes… Ela está roubando tudo e sozinha? Só conheço um senhor que fez isto antes. Ele e seu tesoureiro. O tesoureiro… suicidaram ele e a namorada. Já o outro, hoje é Senador.

 

É fato: A maioria dos políticos que lá estão, só defendem interesses próprios e/ou desviam recursos públicos. Criam leis absurdas, como a que só podemos enaltecer os atos dos políticos, ou então a PEC37, que está por ser aprovada.

 

Este sou eu, ENALTECENDO SEUS ATOS POLÍTICOS: Agradeço a todos vocês, minha nobreza legislativa e executiva deste País, que desviaram verbas públicas. Sem vocês, a criminalidade, a educação, a saúde, dentre tantas outras coisas, não estariam como estão.

 

O seu erro

 

Até agora, não sei do que se tratam as manifestações. (Na verdade, eu sei, estou tentando apenas pensar como um político).

 

A partir do momento em que as passagens começarem a baixar, como este é o mote das reivindicações, perderemos força e moral.

 

Sair às ruas para criticar a corrupção, para exigir redução de passagens é tão irracional quanto querer a Copa fora daqui, ou o Impeachment da Dilma. Se a Copa não for aqui, devolverão o dinheiro gasto? Sabe quem assume a Presidência, se ela sair? Michel Temer. E com isto, deixamos um tal de Renan Calheiros, à apenas 2 cadeiras da Presidência.

 

Quer fazer a diferença?

 

Defina pelo que está lutando e deixe claro para todos. Não lute pela extinção da corrupção. Lute contra os corruptos. Quer um exemplo?

– Faça uma lista com o nome de todos os mensaleiros condenados, que além de estarem exercendo seus mandatos, estão ocupando cargos importantíssimos dentro do Congresso Nacional e EXIJA a saída deles do ambiente político, bem como a sua prisão;

 

- Exija a abertura de licitação para outros permissionários no sistema de transporte público. Melhor ainda, exija a revisão da forma que ocorre. O Governo banca 20%, a população que JÁ PAGOU POR ISTO COM OS IMPOSTOS, arca com 70% e os empresários arcam com apenas 10% dos custos. Me dê um bom motivo, para que paguemos tão caro, por algo que já foi pago com o nosso dinheiro;

 

- Proteste contra a PEC37. Mas, antes disto, leia sobre a PEC37. Sair pelas ruas, sem saber pelo quê está lutando, é tão vazio quanto sair pelas ruas para quebrar as coisas;

 

- Exija uma reforma na qualidade do ensino no Brasil. A quantidade de semi analfabetos com curso “superior” no País, é absurda. Tanto de rede pública, quanto privada. Não adianta aumentar a quantidade de estabelecimentos de ensino superior, ou criar cotas. É necessário que haja uma reforma na base da educação, na educação infantil, fundamental e ensino médio. Exija prestação de contas das quantias que foram “investidas” em educação. Exija saber quanto foi para cada escola em cada município. Depois vá até esta escola e veja se isto condiz com a realidade. Como provavelmente a escola estará caindo aos pedaços, volte a se manifestar e exigir a prisão dos responsáveis pelo desvio desta verba;

 

- Faça o mesmo com a verba destinada à saúde. Pergunte o motivo dos médicos cubanos não precisarem fazer a validação dos diplomas deles. Sim, é bacana: comunidades que nunca viram um médico na vida, terão assistência médica. Mas, ficam as questões: Se Cuba forma 300 médicos por ano, pergunte como foi que arranjaram 6.000 deles para virem para o Brasil. Perguntem se junto com os 6.000 médicos Cubanos, haverá investimento no restante da saúde, pois se cada médico pede uma média de 3 exames por consulta, teremos mais 18 mil exames solicitados por consulta. Se a fila para uma ressonância magnética já ultrapassa 1 ano, imagine como ficará?;

 

Enfim, a lista é infindável. E diante de uma lista assim, fica difícil para qualquer um, saber do que se trata.

 

Orientem as pessoas mais humildes. Diga-lhes por exemplo, que se houvesse REALMENTE investimento em educação, em 10 anos, os filhos deles teriam uma formação decente, um bom emprego, casa, carro e etc… Ao invés de receberem 100 reais de bolsa família. Que este benefício, da forma que é distribuído hoje, serve apenas como esmola para comprar os votos das pessoas de baixa renda, que são a maioria eleitoral do País. Diga que não defende o fim do bolsa família, mas sim que ele deixe de ser garantia de cargo público. Explique que se quem está no poder não tiver o voto garantido, quem assumir depois, procurará atender as nossas necessidades e com isto, o sonho de uma vida melhor, fica mais perto. O bolsa família continuará existindo, apesar dos boatos criminosos de sua extinção (exceto quando usados por determinados partidos que JÁ ESTÃO NO PODER, para alegar que qualquer outro que assuma o cargo, irá cancelá-lo imediatamente)

 

E, finalmente, deixem claro para os políticos, que ANO QUE VEM, É ANO DE ELEIÇÃO. Que se quem está no poder não tomar uma atitude, nós tomaremos.